BIO ENG (scroll down for portuguese)
 


Born in Funchal (Madeira) in 1978.
Joana started her musical journey by taking piano lessons at the age of six.
At 17, she moved to Lisbon and took classical singing lessons for a year. Later, in 1998, she entered Hot Clube's Jazz School. In the year that followed she was referred to as "New Voice Revelation”. At the same time she completed a degree in Industrial Design.

In 2002 she moved to New York to go to school at The New School University's, where she majored in Jazz & Contemporary Music Program with a Scholarship.

She Mastered in Music Performance in 2012 at ESMAE (Oporto) and is now attending a PHD in Performance Arts at Faculdade de Letras (Lisbon).

She has studied with Buster Williams, Connie De Jongh, Doug WeissJoanne BrackeenJeannie LovetriLúcia Lemos, Luciana SouzaReggie WorkmanSheila JordanSteve Coleman, Theo Bleckmann, Vic Juris, among many others. She participated in Meredith Monk's Company Member Workshop "Singing Body/dancing Voice".

Her resumé includes performances alongside renowned artists such as Abe Rábade, Bernardo Sassetti, Chris Strik, Edu Lobo, Gary Bartz, Jamey Haddad, Jane Ira Bloom, Jesus Santandreu, Paulo Braga, Perico Sambeat, Reggie Workmann, Rembrandt Frerichs, Sara Serpa, Toon Roos, among others.

She has equally performed with Jazz Orchestras such as Lehigh Valley Jazz Repertory Orchestra , directed by Bill WarfieldNew School University's Jazz Orchestra, directed by Charles TolliverEuropean Jazz Youth Orchestra, directed por Pedro Moreira.

She's part of renowned Hot Clube de Portugal's Septet since December of 2014, being the only singer to ever integrate it.

Besides her own recordings: "Crude" (TOAP 2006), "A Casa do Óscar" (Self release 2009), "Travessia dos poetas - Rosapeixe" (KARONTE 2010) and "Blame it on my Youth" (WARNER 2014) and "Lifestories" (Self release 2016), she has participated in Abe Rábade's "Aloumiños de Seda" (2008), Amílcar Vasques Dias' "Desnudo" (2011), Ricardo Pinheiro's "Song Form" (2013) and Septeto do Hot Clube (2015).

She's a faculty member at Universidade Lusíada de Lisboa's Jazz & Modern Music Department, teaching Voice, Ensemble, Jazz Theory and Ear Training. She also teaches at Hot Clube de Portugal's Jazz School.

 

BIO PT

 

Nasceu no Funchal em 1978.

Aos 6 anos iniciou a sua aprendizagem musical no Conservatório.

Com 17 mudou-se para Lisboa onde frequentou durante um ano o curso de canto da Academia de Amadores de Música e, mais tarde, integrou a escola de Jazz do Hot Clube de Portugal. No ano de 1999 foi referida como "Nova voz revelação". Paralelamente, formou-se em Design Industrial na Universidade Lusíada.

Em 2002 mudou-se para Nova Iorque afim de frequentar o programa de Jazz e Música Contemporânea da New School University, que concluiu com uma Bolsa de Estudos atribuída por essa instituição.

Obteve o grau de Mestre em Música, Interpretação Artística, em 2012, na ESMAE (Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Instituto Politécnico do Porto). Actualmente, frequenta o Doutoramento em Artes Performativas e da Imagem em Movimento na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Estudou com Buster Williams, Connie De Jongh, Doug Weiss, Joanne Brackeen, Jeannie Lovetri, Lúcia Lemos, Luciana Souza, Reggie Workman, Sheila Jordan, Steve Coleman, Theo Bleckmann, Vic Juris, entre muitos outros. Realizou o Workshop "Singing Body/Dancing Voice" da companhia de Meredith Monk.

Já actuou ao lado de artistas como Abe Rábade, Bernardo Sassetti, Chris Strik, Edu Lobo, Gary Bartz, Jamey Haddad, Jane Ira Bloom, Jesus Santandreu, Paulo Braga, Perico Sambeat, Reggie Workmann, Rembrandt Frerichs, Sara Serpa, Toon Roos, entre outros.

Colaborou com Jazz Orchestras das quais destaca a Lehigh Valley Jazz Repertory Orchestra , dirigida por Bill Warfield; a New School University's Jazz Orchestra, dirigida por Charles Tolliver; e a European Jazz Youth Orchestra, dirigida por Pedro Moreira.

Integra o célebre Septeto do Hot Clube de Portugal desde Dezembro de 2014, sendo a única cantora até à data.

Para além dos 4 títulos em seu nome "Crude" (TOAP 2006), "A Casa do Óscar" (Ed. Autor 2009), "Travessia dos poetas - Rosapeixe" (KARONTE 2010), "Blame it on my Youth" (WARNER 2014) e "Lifestories" (Ed. Autor 2016), a sua discografia inclui ainda participações em gravações de Abe Rábade ("Aloumiños de Seda" - 2008), Amílcar Vasques Dias ("Desnudo" - NUMÉRICA 2011), Ricardo Pinheiro ("Song Form" - TOAP 2013) e o Septeto do Hot Clube (2015).

É professora de Voz, Ensemble e Formação Auditiva na Licenciatura em Jazz e Música Moderna da Universidade Lusíada de Lisboa desde 2009. Integra também o corpo docente da Escola de Jazz de Luiz Villas-Boas.

 

QUOTES

 

“Agradeço a simples existência da sua voz (...) Admirador, muito.” Herberto Hélder (poet)

“Há vozes sinceras. Sinceras na sua autenticidade, força, fragilidade. Essas são as vozes que me enchem o coração. Assim é a voz da Joana. Desvenda uma permanente procura do limite da emoção, da beleza e da aspereza que a própria vida transporta. Interroga-se e entrega-se. Ouvimos todos estes estados e delimita-se assim o seu universo do qual passamos a fazer parte. E no caso da Joana quando falo de Voz, na verdade, reporto-me à voz interna e externa. Na sua voz interna há notas dadas por outros instrumentos e é também isso que a torna especial. Podemos ouvi-la(s) neste novo disco onde me parece que a transparência da incessante, cansativa mas saborosa procura do verdadeiro "Eu" tomou forma. É muito bom sentir a sua energia da urgência e o grito contra a superfície da beleza tornando-a assim ainda mais bela.” Rita Redshoes (singer-songwriter)

“Foi em 2000 que ouvi o seu nome pela primeira vez. Era uma recomendação de um querido amigo e, já na altura, virtuoso baterista, João Lobo. Fui a uma jam session do Hot Clube e aí estava a Joana. Cabelo muito curto, olhos fechados, mãos expressivas. Fixei-a; fixei a sua voz, ora leve, ora pesada, consoante os contornos da interpretação, a dar-se plenamente ao que estava a cantar, com paixão e sofisticação. Passaram-se alguns anos até a reencontrar. Desta feita, falámos. De tanta coisa. O que nos unia era este amor intenso pela música e pelo canto. Fui ouvi-la. Na sua voz, canções que me acompanharam pela adolescência, pelos anos formativos. A mesma entrega e a mesma paixão que me lembrava de há mais de dez anos. E uma profundidade interpretativa ganha com a vida, com as experiências, com esse efeito erosivo que o tempo impõe ao canto, lascando o supérfluo e ajudando a descobrir o central e essencial. É um privilégio, esta relação de amizade que temos vindo a construir. Sempre foi um privilégio ouvir- te cantar, Joana.” Ana Bacalhau (singer)

“Para mim não existe nada melhor- em termos de arte- do que ser surpreendido e sou-o cada vez menos nos dias que correm, por isso devo mencionar o brilhante trabalho de Joana Machado, que tendo um nome de créditos firmados no jazz português, seria merecedora de um mais amplo reconhecimento público. A sua voz cristalina e espontânea, a composição, os arranjos, o estilo de cunho deveras pessoal e original fazem da sua música uma verdadeira pérola, apenas faltando mostrá-la ao resto do mundo. Parabéns Joana!” Carlos Barretto (doublebassist, composer)

“Prepare yourself for a truly unique experience (...) how many vocalists these days can really stand up to the test of being just “listened to”? (...) So in this age of mediocrity, when it’s dangerous to be diferent, along comes Joana Machado. She is dangerous because she allows us to open up to ourselves , to dream, to face reality, to dare to be diferent. She’s brilliant, adventurous, assertive, unique, has a voice that’s as clear as water crystals, and the courage to believe in our ability to listen. Her music has a healing quality, as all great music does. (...)" Buster Williams (doublebassist, composer)

“Joana is a "musician's" singer, with the ability to tell her musical story with authenticity, sensitivity, amazing technique and beautiful musicianship. When I hear Joana I hear her in my heart.” Martin Mueller (Executive Director of New School for Jazz and Contemporary Music)

“She has a wonderful mature voice and a great deal of experience. Good singers are hard to come by.” Steve Coleman (saxofonist, composer)

“I have known Joana since the Spring of 2003 and was very happy to accept such talented student. Joana possesses wonderful vocal skills and is thoroughly educated as a musician, with solid training in harmony and ear training. She will be an asset to any group she joins, bringing her thorough approach and work ethic, as well as her diverse and rich vocabulary as a singer.” Luciana Souza (singer-songwriter)

“A Joana Machado é uma cantora que alia a elegância e bom gosto à criatividade e esmero artístico. Tenho seguido os seus projetos e tenho pena do país não ser do tamanho do seu talento.” Kiko Pereira (singer-songwriter)

“A sua voz cristalina aliada a uma disciplina interpretativa reflectida na forma perfeita como interpreta complexos arranjos revelam que sabe controlar a voz em diferentes momentos (...) os estilos não a assustam pois responde com perfeita dimensão à conjugação da voz com os instrumentos (...)” António Rúbio (journalist at Correio da Manhã)

“Admirável revelação”; “Instrumento de corpo inteiro”; “um nome que urge inscrever no mais valioso património do jazz nacional” (...)" João Pedro Oliveira (journalist at D.N.)

“... tem uma voz linda. Clara e simples (...) outra das suas características é a capacidade para correr riscos, para se aventurar, características sem as quais dificilmente se faz uma grande cantora (...) revela também grande sensibilidade nas variações de timbre, fazendo lembrar, por vezes, uma cantora como Rickie Lee Jones (...) Uma cantora à procura da magia nas canções. (...) Uma das mais belas vozes nacionais.” Rodrigo Amado (journalist at O Público)

“Com uma voz quase cristalina, Joana Machado pega nos temas e desmembra-os, com técnica e bom gosto.” Nuno Miguel Guedes e Pedro Dias de Almeida (journalists at Visão)

“Favorecida por uma voz atractiva e cristalina a cantora revela uma notável intuição que faz sobressair a sua extrema musicalidade (...) a vocalização improvisada da cantora confirma o seu bom sentido jazzístico.” Raúl Vaz Bernardo (journalist at Expresso)

“Conhece o chão que pisa e já escolheu o seu caminho. Tem tanta precisão, certeza e rigor quando fala do seu trabalho que, por momentos, nos faz esquecer que estamos a falar com uma artista. É talentosa, criativa e, para além disso, muitíssimo exigente consigo própria sem passar a fronteira do bom senso e da humildade.” Rita Sousa Tavares (journalist)

“A voz... elasticidade, flexibilidade e poder. E, para lá das acrobacias técnicas, uma doçura. Não é difícil ficarmos enfeitiçados com esta voz, pela sensibilidade com que nos envolve. Fresca e irresistível.” Nuno Catarino (journalist)

“São poucas as vozes que se afirmam assim, com tanta certeza.” Isabel Lindim (journalist at Elle magazine)

“Una vocalista con una estética a caballo entre el refinamiento de la música de cámara y la explosión del jazz más vanguardista.” Pablo Pascual (journalist at Audio Clásica) 

“Una cantante de jazz con todo lo que se le puede pedir a una cantante de jazz: flexibilidad tímbrica y amplitud vocal, experiencia en la cuna del jazz.” Angel Fraile (journalist at Ritmos del Mundo)